Como é cobrir um evento online? Nossa experiência com a E3

27/06/2021

A E3 2021 mal acabou e já deixou saudades. Foi a primeira edição completamente online e a primeira edição que a Sakuras Esports cobriu em tempo real no Twitter e publicou duas matérias que mostram os destaques das conferências dos dias 12 e 13 e dos dias 14 e 15 de junho.

A Sakuras proporciona oportunidades de aprender e crescer em suas áreas de atuação, e por isso, essa foi a primeira experiência da equipe que cobriu essa E3. Jeciely, que coordenou a E3 na Sakuras já contou um pouco da experiência  na Twitch da Geek & Feminist

Nessa matéria você confere um pouco da experiência das redatoras Letícia, Luiza e Nathalia, das social media Giselly, Ariadne e Luana, da tradutora Andréa e da coordenadora Jeciely. A nossa equipe ainda contou com Lana, Jessica, Bianca, Carolina e Thais.

‘‘Eu já vinha cobrindo eventos antes, as meninas são incríveis e fizeram um trabalho excelente, é sempre muito bom trabalhar com elas e espero que possamos trabalhar juntas de novo. Meu dia preferido foi sábado, dia 12, porque foi o nosso primeiro dia e também porque foram divulgados vários jogos indie que parecem ser incríveis. O dia mais decepcionante foi dia 14, segunda, porque eu esperava vários lançamentos bons e não foi tão animador assim, e o jogo que estou mais curiosa para ver mais sobre é Avatar: Frontiers of Pandora. O clima foi muito divertido, mesmo nos momentos mais apertados as meninas nunca perderam o bom humor e estávamos sempre comentando sobre os jogos ou até sobre coisas da vida. Foi divertido e cobrir eventos é algo que quero continuar fazendo.’’

Letícia, redatora da Sakuras Esports

‘‘Foi a minha primeira cobertura, eu estava super nervosa, achava que ia ser muito difícil e não confiava no meu inglês, depois que tudo acabou eu fiquei 200% mais tranquila e feliz com o resultado. Foi divertidíssimo, o clima ajudou muito a poder segurar a pressão. As piadas, os comentários… tudo isso e trabalhando em conjunto… foi maravilhoso, ter essa equipe faz que a gente trabalhe um pouco melhor e mais tranquilo. Quero aprender e cobrir mais eventos. E ah, o que ninguém te conta sobre a E3 é que fica um olho na conferência e outro no bloco de notas que aliás sai com tudo escrito errado. E fica a minha indicação das  fotógrafas (de prints) do evento como funcionária do mês.’’

Luiza, redatora da Sakuras Esports

‘‘Eu já costumo cobrir eventos como o Oscar, Emmy e eventos do audiovisual em mídias sociais desde 2019, pretendo participar em mais eventos e dar o meu melhor.  A minha experiência foi muito positiva, a cobertura foi muita harmônica, e acho que isso se deve ao clima de confiança criado entre as envolvidas na cobertura da E3, nenhuma espécie de intriga ou clima ruim, pelo contrário, mesmo em momentos cansativos, as meninas faziam as outras rir. E meu dia preferido foi o dia onde o CHAOS reinou, a apresentação da Final Fantasy Origins.’’

Nathalia, redatora da Sakuras Esports

‘‘Como foi minha primeira cobertura de evento, honestamente pensei que seria mais complicado lidar com tantos anúncios ao mesmo tempo, mas graças a integração entre as equipes e o trabalho duro de todas, me senti muito confiante e confortável. Foi um sonho, além de ter a cooperação máxima de toda a equipe, mesmo trabalhando duro, nos divertimos muito. Sendo uma pessoa com muita ansiedade social é difícil me sentir confortável em grupo, mas me senti acolhida e quero cobrir mais eventos. Terça foi definitivamente foi o ponto alto pra mim por ter a apresentação da minha empresa favorita, a Nintendo, aguardo ansiosamente Metroid, e a mais decepcionante foi segunda-feira, pois esperava mais de CAPCOM e Warner.’’

Giselly, social media da Sakuras Esports

‘‘Eu cobri um campeonato com a Sakuras, mas algo  dessa magnitude foi a primeira vez. Com a pandemia e a instabilidade financeira no mundo, esperava uma leve onda de novidades, especialmente sobre as grandes empresas, espalhadas entre os quatro dias de E3, no entanto, a maioria das grandes empresas trouxe pouca coisa. Algumas até mesmo não trouxeram nada. Entretanto, alguns quadros foram lotadíssimos de novidades em tempos apertados, exigindo bastante dedicação e foco da equipe. Mesmo com as críticas sobre a qualidade da conferência. Foi uma experiência única. Graças à equipe, toda a correria e demanda acabou sendo leve. Todas estavam realmente interessadas, engajadas, comentando os quadros, os eventos, os games… Estávamos realmente envolvidas. Profissionais, com muita risada e memes, mas muito profissionais. Afinal, é o universo que todas nós amamos. Uma experiência que gostaria de repetir, especialmente com essa mesma turma. O meu dia favorito foi também o mais pesado para mim – o dia 13/06, cobrindo a PC Gaming Show e a Future Gaming Show em seguida. Foram cerca de 80 anúncios em 3 horas. Uma verdadeira loucura, mas graças ao time saímos todas dessa guerra com vida e dando risada (como sempre). Aprendemos muito no processo, nossa troca profissional, fomos aprendendo ao que o público responde melhor… Foi um processo de aprendizagem na prática, com muito contato com a comunidade. Foi simplesmente incrível. E a colaboração foi leve, tranquila, sem estresses. Todo dia garantia risada, meme e muito apoio.’’

Ariadne, social media da Sakura Esports

‘‘Foi a minha primeira cobertura e posso dizer que foi épica, sem dúvidas! Antes de tudo começar, eu estava bem nervosa, não sabia muito bem o que poderia acontecer. Quando chegou a minha vez de assumir as Redes Sociais das Sakuras, percebi que era extremamente corrido! Era muita coisa acontecendo ao mesmo tempo e eu realmente não poderia perder nenhum momento sequer, qualquer piscada de olho mais longa, era alguma data que eu deixava de acompanhar. Cada piscada era um flash, ou melhor, um jogo. Foi realmente um trabalho encantador. Todas as meninas, sem exceção, deram o seu máximo para entregar um trabalho de qualidade, porém, nunca deixando as gargalhadas de lado. Eu sentia que uma estava ali pela outra, uma não desanima a outra, uma sempre ajudava a outra. Eu acho que isso mostra um pouco sobre a Sakura Esports, nós nunca estamos sozinhas! Penso muito na cobertura de outros eventos, acompanhar a E3 me ajudou a quebrar barreiras das quais sempre coloquei em cima de minhas capacidades, é algo que eu venho cuidando com ajuda de profissionais há anos. Me senti capaz, me senti importante e o principal, me senti inspirada a continuar acreditando em meus ideais. Meu dia preferido foi o dia da conferência da Xbox, do qual eu tive o prazer de fazer a cobertura. Eu nunca tive tanta vontade de ter um XBOX One tão forte quanto aquele dia! Muitos jogos bons, uma conferência super bem elaborada e cativante. Não posso deixar a conferência da Nintendo de lado, como sempre, lindo! Estou ansiosa por Happy Game, Eiyuden Chronicle e A Plague Tale: Requiem.’’

Luana, social media da Sakura Esports

‘‘Eu nunca tinha participado de nada semelhante, por eu não ter muito conhecimento de como funcionava, estava bastante ansiosa com o que seria, de fato, o trabalho. Também estava ansiosa pensando que não conseguiria acompanhar a velocidade do evento, já que são muitas conferências e muitos jogos sendo anunciados em um curto espaço de tempo. Quando entrei pela primeira vez no discord, logo me acalmei, as outras gurias que estavam online já pareciam ter mais experiência do que eu e me passaram tranquilidade durante o evento. Foi uma experiência muito enriquecedora, por ser a primeira cobertura que participei e também por ser com a Sakuras. Me senti muito feliz pela oportunidade, já que acredito que não teria esse espaço em outro lugar. Foi uma experiência incrível! Me senti confortável, todas foram muito competentes e atenciosas. Por ser um evento muito longo e cansativo, todas se ajudaram muito, o que foi essencial para a cobertura acontecer de forma positiva para todas. O meu dia preferido foi o último, graças à conferência da Nintendo. Não escondo que sou muito fã deles! Como falei anteriormente, não é uma oportunidade que achei que algum dia teria. Foi uma felicidade muito grande participar da E3 não só como espectadora, mas também cobrindo na Sakuras.’’

Andréa, tradutora da Sakuras Esports

‘‘Eu estava muito ansiosa, a ideia de cobrir o evento e a responsabilidade de coordenar eram minhas. O fato de não conseguir me registrar como jornalista foi muito frustrante, mas ao terminar a primeira conferência eu senti um alívio e uma alegria enorme, a ansiedade foi embora e a garra e a coragem para cobrir o evento ficaram. Foi incrível! Fazer um trabalho conjunto com tanto respeito e cooperação tornou tudo mais leve, até nos momentos de chaos. É aquilo, trabalhar com gente competente é bom demais! O primeiro dia é o meu preferido, até porque foi a minha primeira experiência então tem um espaço no meu coração, mas os jogos indies anunciados – 75 para ser exata – pela Wholesome Direct fazem meu estilo de jogos e foram citados em outras conferências, o que me deu uma base do que estaria por vir, Paralives já está na minha lista de desejos, estou muito empolgada por esse jogo! Pretendo cobrir mais eventos, pois esse foi maravilhoso, quando estávamos cansadas, a gente sempre tentava animar umas às outras para não perder a cabeça com os 7545 anúncios em menos de um minuto, criamos um laço de companheirismo, trabalhar com essa equipe foi muito agregador e não vejo a hora de podermos estar juntas novamente em meio ao chaos.’’

Jeciely, coordenadora de comunicação da Sakuras Esports

A E3 realmente marcou esse ano, não só por ter sua primeira edição totalmente online depois de um ano sem a conferência, mas também pelas oportunidades de crescimento profissional e pessoal que proporcionou. 

 

Fica aqui o agradecimento público a Sakuras Esports pela oportunidade e para toda a equipe que se disponibilizou e fez a cobertura acontecer em meio ao chaos, mas principalmente obrigada a você que segue e consome nossos conteúdos. Muito obrigada e até o próximo evento!

Por Jeciely Oliveira.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das novidades!

Sakuras Esports and DesignByCC | All rights reserved.